quinta-feira, 18 de julho de 2013

Sujeito oculto e sujeito indeterminado

É muito comum as pessoas confundirem sujeito oculto com sujeito indeterminado, mas são situações que, embora possam parecer a mesma coisa, em alguns casos, são situações bem diferentes. 

Sujeito oculto ocorre quando o sujeito não aparece na oração, mas podemos facilmente reconhecê-lo.

Ex.: Fiz minhas tarefas. (sujeito: EU)
      Viajou ontem à noite. (sujeito ELE / ELA) 
       Dormiste até tarde. (sujeito: TU)

O sujeito oculto também recebe o nome de “elíptico”. Utilizamos para evitar repetições, quando o sujeito está expresso na primeira oração e oculto na segunda. 

Ex.: Eu cheguei em casa mais cedo e fui logo dormir. (sujeito EU, expresso na primeira oração e elíptico na segunda) 
“Eu” cheguei em casa mais cedo e “eu” fui logo dormir. 

Já o sujeito indeterminado ocorre quando não podemos identificar o sujeito na oração. Na língua portuguesa, existem três modos de se assinalar o sujeito indeterminado.

a) verbo na 3ª pessoa do plural, sem nenhuma referência a qualquer agente já referido nas orações anteriores. 

Ex.: Tocaram a campainha insistentemente. 
       Prenderam o bandido.

Obs.: os verbos encontram-se na terceira pessoa do plural (eles), portanto, indeterminados). 

b) verbo na terceira pessoa do singular, acompanhado do pronome “se” (neste caso, o “se” é índice de indeterminação do sujeito).

Ex.: Aluga-se quarto.
       Ensina-se português. 

Obs.: os verbos encontram-se na terceira pessoa do singular (ele), acompanhado do índice de indeterminação do sujeito (se)).

c) verbo no infinitivo impessoal.

Ex.: É preciso votar nos candidatos honestos.
       É difícil passar em matemática. 


36 comentários:

  1. Este blog foi de grande valia para minha prova!

    ResponderExcluir
  2. Essas frases possuem sujeito sim:

    Aluga-se quarto.
    Ensina-se português.

    o "se" aqui não é indice de indeterminação, mas sim, partícula apassivadora

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. http://www.soportugues.com.br/secoes/sint/sint8.php
      Meu caro Markus, veja neste link o seu equívoco, quanto a falar que este "se" é uma partícula apassivadora. abçs!!!

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. MARKUS VINÍCIUS*
      No exemplo que ele mostrou, "quarto" e "português" são sujeitos na Voz Passiva Sintética.

      Excluir
    4. é uns querendo saber mais que os outros.

      Excluir
    5. Dada a Graça da tal dúvida prestes a entrar para a estória, não me furtarei de brindar-vos com o parágrafo que me trouxe até vós, o que o antecede, e o link onde lerão a continuação e os parágrafos iniciais.

      d.
      Ora, por meio das Línguas que nasciam através das palavras, ou das palavras a surgirem pelas línguas, correu graciosamente a Notícia em modo de Boato, que o Sujeito que já era reconhecido como Indeterminado naquele Tempo, fez-se também Oculto à revelia da imperativa Ordem do Tao Verbo. A esta altura, ante tal conjuntura e entretenimento sério com e através das palavras, deu-se que o Boato espalhou que a própria Notícia testemunhando a tudo isto em suspeito silêncio, também tinha lá sua dúvida quanto ao papel real do tal Verbo.

      c. Então disse imperativamente o Verbo com Excelência em Humor, para a Graça da Sorte dos que o ouviam, viam, enxergavam e o escutavam: Responderás apenas a mim, Se onde e quando Eu te chamar através desta oração mediante esta ou aquela Pessoa, preferencialmente do sobrenome Pronome. Por teu comportamento por vezes indeterminado, estás doravante e de agora em diante, sujeito a nem por sujeito Eu tornar a te tratar; quer presente, seja ausente.

      (A quem bom leitor seja, notará a coincidência dos txts terem exatos 444 caracteres)

      https://plus.google.com/u/0/+JSimplicioNetoSimplicio/posts

      Excluir
    6. Aqui paira uma dúvida em relação ao sujeito Pessoa. (Este ou aquele Pessoa)?
      Que acham?
      Na dúvida decide-se via ou por votação.

      Excluir
  3. Olá Lydia, eu concordo com o Markus.
    (SE) = Índice de Indeterminação do Sujeito, após:
    Verbo Transitivo Indireto;
    Verbo Intransitivo ou
    Verbo de Ligação.
    Já, a Partícula Apassivadora é após o Verbo Transitivo Direto.
    Sem mais, professor Décio.

    ResponderExcluir
  4. Aluga-se quarto. Nessa oracão, o sujeito é determinado, uma vez que o verbo alugar é transitivo direto: quarto é alugado. Esta está na voz passiva analítica, e aquela na sintética.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. gente me ajudem se a frase for ganharão uma bicicleta essa frase é oculto ou indeterminado???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Precisa ver o contexto , ossujeito j deve ter sido mostrado anteriormente .

      Excluir
  7. gente me ajudem se a frase for ganharão uma bicicleta essa frase é oculto ou indeterminado???

    ResponderExcluir
  8. Ótimo, foi de suma importância para minha compreensão.

    ResponderExcluir
  9. (Apenas para ser notificado. De preferência no G+ que é público, claro!)
    São mandamentos meus promulgados apenas para mim e meus heterônimos 0nline.
    1. Não matarei sequer Personagens literários meus
    2. Não escreverei mais do que possa carregar
    3. Não me suicidarei

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É sim. O verbo deve concordar com o nome. Se com preposição, VTI, logo Indice de indeterminação do sujeito. Se sem preposição,VTD, logo partícula ou pronome apassivador

      Excluir